PMI Portugal
nas Escolas

Sintese da abordagem metodológica do KIT


O kit metodológico Projects from the future” desenvolvido pelo PMI NIC, propõe um quadro de referencia e um conjunto de ferramentas visuais que não só promovem um caminho sólido para as boas práticas da gestão de projetos mas especialmente estimulam o desenvolvimento dos 4 C´s da educação do futuro:


  • Comunicação;
  • Colaboração;
  • Criatividade;
  • Espírito Crítico.

O projeto pode ser equiparado a uma viagem a imaginar, organizar, realizar com outros e depois contar a história.

A metodologia propõe as fases e ferramentas para esta aventura:





Bilhete de Identidade do Projeto Transições

Começar o Projeto: B.I.
(Bilhete de identidade)


Uma vez estabelecida a escolha do projeto pelos professores e alunos, há que sintetizá-lo numa espécie de "bilhete de identidade" no qual declarar entre outros, o nome e logo do projeto, os objetivos/resultados, como é composta a equipa, e quais são as restrições (tempo, custo, etc...) e as regras partilhadas pela equipa.


  • Nome
  • Identificação do Programa em que se insere o Projeto
  • Equipa do Projeto
  • Principais Datas
  • Arranque do Projeto previsto
  • Definir os Principais Objetivos




Fotografia das ideias melhoradas do Brainstorming com as crianças

Brainstorming


Depois de haver acordo sobre o objetivo, os alunos são incentivados pelo professor a expressar livremente as suas ideias sobre como implementar o projeto. Sendo uma fase criativa de tipo "incremental", a primeira técnica sugerida que suporta a fase criativa é o brainstorming (ou “tempestade do cérebro”) que, como foi amplamente demonstrado, é particularmente eficaz porque:

  • permite analisar os problemas deixando livremente emergir as possíveis soluções;
  • permite a geração de ideias, evitando apressadamente dar um juízo de valor;
  • demonstrou ser altamente produtiva, tanto no esforço individual como no trabalho de grupo;

Depois de termos feito o brainstorming com as crianças, passámos a limpo os post-its e fizemos uma revisão com as crianças novamente.



Bilhete de Identidade do Projeto Transições

Mapa Mental


A técnica seguinte sugerida como uma “ponte” ideal entre a fase de criação e a de planeamento é o mapa mental, um diagrama que pode ser eficaz como suporte para a:

  • Criatividade, estimulando a consideração de ideias e associações ainda não elaboradas;
  • Representação, habilitando a fase de construção de uma visão de conjunto;
  • Comunicação, explicitando de modo gráfico as ligações conceptuais e lógicas.

Para sistematizar as ideias, o instrumento adotado é um "mapa mental" que contém as perguntas típicas de um projeto (quem?, onde?, para que serve? o que produz? e se?, etc.). As ideias do brainstorming vão ser recopiadas ou adaptadas e são colocadas no mapa conjuntamente com novas ideias que são geradas pelas perguntas aqui formuladas.





WBS - Diagrama de árvore.

Árvore de atividades (WBS)


A técnica seguinte sugerida é o diagrama em árvore, um instrumento para identificar as atividades a partir dos produtos a criar. Trata-se de um esquema eficaz para:

  • Representar elementos caracterizados por ligações de tipo hierárquico (“pai-filho”);
  • Desenvolver processos de tipo dedutivo que procedem do geral para o particular;
  • Recorrer a representações de tipo visual (eg post-it) que são flexíveis e intuitivas.

A partir do ramo "o quê?" do mapa mental, contendo os produtos a realizar procede-se a uma decomposição para identificar as atividades necessárias para a sua realização. O resultado é um "diagrama em árvore" no qual os elementos de maior detalhe ("folhas") correspondem a uma atividade específica a fazer.

O seguinte diagrama ilustra o resultado obtido. Neste caso concreto identificou-se as sessões que necessitavam da presença dos Pais.



Fotografia do plano de projeto

Calendário do projeto - Estabelecer “Quem faz o quê” e “quando”


Devemos agora concentrarmo-nos sobre as "folhas" que são a base do diagrama de árvore, adicionando duas peças de informação em cada "atividade elementar": o nome (ou iniciais) dos responsáveis e a estimativa do tempo necessário para produzir o resultado (horas, dias ou semanas). Posteriormente completar a fase de planeamento colocando em sequência ou em paralelo as atividades elementares. Para fazer isso, copiam-se todas as atividades elementares do diagrama de árvore e, em seguida, colocam-se num calendário de projeto dividido em setores verticais que delimitam um mês, uma semana ou mesmo um dia.


Plano de projeto final

Semáforos do projeto

Semáforos – Monitorizar o progresso


Uma vez que é bom verificar de vez em quando que tudo está a correr conforme o plano previsto, aconselha-se a usar um mapa com a lista dos produtos e das tarefas para conter os cartões de três cores. A utilização dos "semáforos do projeto" é um instrumento útil para responsabilizar a equipa no que respeita aos prazos.


No decurso de um projeto podem ocorrer acontecimentos e situações que requerem um ajustamento da "rota" estabelecida. Estas alterações podem comportar a eventual modificação da árvore de atividades (adição/eliminação) e do calendário do projeto (novas atividades, atividades suprimidas, ajustamento temporal).

No plano de projeto acima está também um exemplo com uma alteração ao planeamento inicial.



Diário de Bordo

Diário de Bordo


Durante a semana controla-se o estado do progresso do projeto, registando as atividades realizadas, os problemas encontrados e como os ultrapassar, assim como o registo de alguma ideia maravilhosa que surja entre a equipa, para que a mesma seja utilizada posteriormente.

Paralelamente a equipa de projeto decide, com a professora, a cor a usar (vermelho, amarelo, verde), para cada um dos produtos do projeto.

Para que todas as crianças tenham oportunidades de efetuar pelo menos um registo no Diário de Bordo criou-se um calendário com as datas de nomes de cada um.

Diário de Bordo


Lições aprendidas – Contar a história do projeto


A fase de fecho não é concerteza de importância menor em relação às anteriores.


A condução cabe obviamente ao professor que, eventualmente usando um mapa mental, pode estimular os alunos por meio de perguntas simples para aproveitar as lições aprendidas principalmente para projetos futuros.


Fecho do projeto

Antes de usar o kit, decorrerá uma ação de formação inicial aos Professores responsáveis pelos projetos das escolas. Depois da formação, os professores terão capacidade de se organizar autonomamente, sempre com o suporte necessário de um tutor certificado PMP.

© 2012-2016 Programa PMI Escolas

O conteúdo pode ser utilizado desde que seja solicitada autorização por escrito.